Empresa de locação de guindastes
Orçamento por whatsapp (11) 99104-7054
News

Transporte de Carga Excedente: o que é, como funciona

20
dez

O transporte de cargas excedentes (cargas indivisíveis) é um dos serviços mais complexos e delicados que existem no Brasil. Todo caminhoneiro que busca se destacar em sua profissão, precisa (e muito) entender esse tipo de transporte e como realizá-lo da forma correta. No artigo de hoje, vamos explicar toda a burocracia por trás do transporte de indivisíveis, confira!

O que é o transporte de cargas excedentes ou indivisíveis

Como o próprio nome indica, esse tipo de carga não pode ser separada para o transporte. Ou seja, estamos falando de peças unitárias – normalmente grandes, pesadas e que precisam de um cuidado maior no transporte, como guindastes, rochas, toras de madeira, asas de avião, etc.

Um peculiaridade desse transporte é o fato da carga ser maior que o compartimento do veículo (por isso o nome excedente). Isso muda totalmente a dinâmica do trabalho do caminhoneiro.

Como transportar cargas excedentes

Quando falamos no transporte de cargas pesadas e excedentes, o principal detalhe que devemos nos atentar é sobre a legislação. Sim, existem questões específicas para melhorar a logística deste serviço. Vamos te explicar melhor abaixo.

Autorização Especial de Transporte (AET)

Assim que ocorre o pedido pelo transporte de cargas indivisíveis, você deve obter a Autorização Especial de Transporte – um documento obrigatório ao caminhoneiro que realizará a entrega.

No caso de veículos especiais, a autorização vale por 90 dias. Contudo, reforçamos que ela só pode ser usada para um viagem com rota já definida e informada ao DNIT – incluindo o retorno do caminhão vazio ao local de origem. Se for necessário, é possível pedir a prorrogação do prazo, contanto que seja apresentada uma justificativa para o atraso na conclusão do transporte.

Os veículos para transporte de carga indivisível, por outro lado, recebem uma autorização de até 1 ano. Dessa forma, eles ficam livres para transitar do amanhecer ao pôr do sol, em qualquer rodovia federal, desde que sigam as seguintes diretrizes:

  • Comprimento total — 30 metros;
  • Largura total — 3,20 metros;
  • Altura total — 4,40 metros;
  • Peso bruto total combinado — 57 toneladas.

Para conseguir essa autorização, preencha o formulário no site do DNIT.

Adaptações no veículo

Naturalmente, para reduzir riscos e melhorar a qualidade do transporte, o veículo deve ser adaptado antes da tarefa. Além disso, é fundamental que o caminhão tenha estruturas e potência motora com a força de tração necessária para se locomover. Vale a pena destacar que o DNIT está autorizado a realizar inspeções prévias para conferir os pesos e dimensões tanto da carga, quanto do veículo que solicitou a AET.

Horários permitidos

Como destacamos anteriormente, o transporte pode ser feito do amanhecer ao pôr do sol – inclusive aos sábados, domingos e feriados, desde que haja condições favoráveis ao tráfego. No período noturno, só é autorizado a locomoção se houver diversas pistas e com separação física entre elas, contato também que o veículo não exceda os limites da AET.

Plano de Contingência em caso de acidentes no transporte de cargas excedentes

Se algum acidente ocorrer durante o percurso, o transportador deve sinalizar a via e remover a carga em tempo razoável, para assim, evitar problemas no fluxo dos veículos. Ou seja, é necessário elaborar um plano de contingência. Caso o tráfego não tenha sido regularizado em até 24 horas e o transportador não exibir nenhum plano ao DNIT ou à Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), uma advertência poderá ser aplicada.

Tarifa de Utilização da Via (TUV)

Os veículos usados para o transporte de cargas excedentes ou indivisíveis, assim como os especiais que o peso bruto total combinado seja superior a 74 toneladas, devem pagar a Taxa de Utilização da Via (TUV). A TUV é calculada considerando a distância a ser percorrida, incluindo a volta – mesmo com o caminhão vazio.

Importante: o pagamento deste valor isenta o transportador de multas por excesso de peso. No entanto, a carga transportada PRECISA estar de acordo com a autorização de transporte especial emitida.

Sinalização dos veículos

Não esqueça de colocar uma placa traseira de advertência visível e clara para alertar aos outros motoristas que cruzarem o seu caminho.

Transporte em Comboio

Existe uma possibilidade do transportador ser contratado para realizar o transporte em comboio de cargas indivisíveis. Por isso, saiba que existem regras específicas para essa situação. A primeira é a distância entre os veículos em movimento, que deve ser o mínimo de 30 metros e o máximo de 150 metros.

Necessidade de Escolta

O próximo detalhe é a necessidade de escolta durante o transporte da carga pesada. Os veículos auxiliares servem para sinalizar o serviço e garantir que ocorra da melhor forma possível. A necessidade (ou não) da escolta é definida pela autoridade competente para emitir a AET. Para isso, são observados alguns critérios, como altura, largura, peso e comprimento total do veículo.

Essas foram nossas dicas sobre o transporte de cargas excedentes. O que achou do artigo? Se gostou, curta e compartilhe com seus amigos que trabalham com esse serviço. Não esqueça de acompanhar o nosso blog: mensalmente trazemos conteúdos novos aqui para você!

Leia também



Transporte de Cargas Excedentes: como funciona

Soluções Em locação de guindastes